domingo, 5 de agosto de 2012

Coisinhas singelamente fétidas: escatologias e algo mais.


Cagar, arrotar, peidar, suar o sovaco, mijar, escarrar, cuspir e todas as outras formas de tirar de dentro de si coisinhas singelamente fétidas são também praticadas pelas mais belas mulherzinhas. Fica claro, em alguns momentos, que muitos homens se esquecem de que as mulheres também passam por esses processos, fisiológicos, inevitáveis. Na minha opinião, ter consciência e conviver com alguns desses processos não deveria ser motivo para considerar que se ‘perdeu o encanto’ ou que o relacionamento já não tem mais o glamour do início.
digestive-system-7
E a mulherada também, deveria se liberar um pouco mais, não ficar tão preocupada em se policiar para não soltar um delicado pum na frente do parceiro. Na verdade, eu só dou um desconto para os rapazes e moças que nunca peidaram, arrotaram, mijaram, cagaram, na frente de NINGUÉM, mas ninguém mesmo, nem dos pais, nem dos irmãos ou qualquer outro parente bastante íntimo. Agora se para ele ou ela sempre foi comum levantar a bunda meio de lado do sofá e soltar aquele peidão na frente dos irmãos só pra sacanear, então eu acho que nada deveria impedir de peidar na frente daquela pessoa com quem você já tem anos de convivência e se bobear já lhe viu revirada do avesso. Não estou aqui levantando bandeira… Dizendo, libertem-se, meninas, vamos todas aderir ao Fiona’s way of life, acho que cada uma pode ficar no seu cada qual. E não estou dizendo para você sair peidando e arrotando na cara do rapaz na segunda semana que estão juntos, só estou dizendo que lá pelo terceiro ano – no mais tardar – do relacionamento já dá pra se liberar de algumas neuras.
Muitos vão discordar loucamente de mim e vão dizer que isso destrói um relacionamento, que ninguém precisa ver ninguém cagar e tudo mais. Então, que fique bem claro, não estou dizendo que é para você cagar e chamar o amor da sua vida para examinar a cor do troço, deixa isso pra quando vocês tiverem uns 50 anos de casados e bem velhinhos, quando a cor da bosta realmente pode fazer alguma diferença. HauAuaHAuaHAuaHAua… Mas enquanto somos jovens eu acho tão estranho as pessoas depois de anos juntos fazerem de conta que não cagam um para o outro. Posso falar de uma pessoa que fica com prisão de ventre quando está com o namorado de muuuuitos anos em algum lugar em que eles dividam o banheiro. Acho isso, realmente, o cúmulo do absurdo. Se você tem muita vergonha, pede licença, vira pro moço e diz: – Beeeiimmm, vai dar um passeio e me deixa aqui no banheiro sossegada, eu preciso cagar.  Eu acho mais prático.
Cagada-no-motel-Historia-veridica
Eu sei que ninguém gosta de sentir o fedor do peido e do arroto alheio e há de se ter cuidado para não fazer isso na cara do amor de sua vida. Realmente não dá pra você estar lá de quatro, com a bunda no rumo do rosto do sujeito e soltar um peido carnicento – e eu não estou falando de peido vaginal, isso já é outra  história –, nesse caso é melhor avisar que está com vontade de peidar e dar uma pausa, porque um peido carnicento pode destruir até o efeito do Viagra.
É o caso do arroto, a pessoa quer arrotar, mas tem tanta vergonha de admitir que vai arrotar que arrota com a boca fechada, enche a bochecha e continua conversando, aí vem aquela catinga bem na sua cara. Não dá!!!! É terrível. Melhor admitir que vai arrotar, parar de conversar virar para o lado e arrotar. Acho mais digno.
O que eu estou dizendo é que o importante é assumir que vamos cagar, vamos peidar, vamos arrotar, vamos suar, vamos cuspir, vamos escarrar, assuar o nariz, que temos meleca, podemos ter piolho, ir na fazenda e pegar um carrapato e tudo isso faz parte, isso não ocorre só com os homens – bichos escrotos! [bazzinga!!] –, mas as mulherzinhas também fazem tudo isso e nelas as coisinhas escatológicas também fedem.
Então meeaaa feeelha, não faça de conta que você é entupida, liberte-se e sinta-se a vontade para falar sobre suas necessidades fisiológicas, sobre os (im)previstos do seu organismo com o amor da sua vida, com a pessoa que já viu você intimamente várias vezes – se você não for a virgem que só faz boquete (outro post pra isso), né?
Você acha que a intimidade só traz o sexo selvagem e caloroso?? Nooonnnn… Ela vai trazer também coisinhas singelamente fétidas. Acostume-se com a ideia, pelo bem do seu lindo relacionamento. 
See u!

3 comentários:

  1. Meu, parece brincadeira alguém realmente se importar com isto. É algo natural, fisiológico e involuntário. Se não quer se sujeitar a nada disto, namore uma pedra, pois até uma árvore solta umas coisas estranhas. Quem dá tanta importância assim a certos sons e cheiros, deveria mudar de planeta, não tem outro jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Omar. Essas pessoas existem. HaHaHaHaHaHa...

      Excluir
  2. Tem razão! E qual o motivo de vergonha das necessidades fisiológicas, que ocorrem naturalmente em todos os organismos da Terra?

    Eu até gostaria de conhecer e namorar uma garota que tenha interesse nesses assuntos e que poderemos compartilhar juntos!

    ResponderExcluir

Comentários moderados.