quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A Prática do Amor: Sobre casais

Imagem004

Eu conheço muitos casais e pessoas solteiras que estão à espera do seu carinho noturno. Smiley piscando

Hoje eu estava pensando sobre essas pessoas e a relação de cada uma delas com o amor. E a cada dia que passa eu concordo com o excelentíssimo senhor Cazuza: “O nosso amor a gente inventa!” E a partir daí vai vivendo essa invenção que nos faz gastar grande parte do nosso tempo.

Alguns passam a vida toda procurando um grande amor, um amor arrebatador, que lhe consuma a alma e lhe deixem completos, contudo esses alguns não conseguem entender que quando a alma é consumida não sobra nada e ninguém quer estar ao lado de  um nada.

Alguns encontram o ser de seus sonhos e passam a viver ao lado dele como se aquele fosse o único ser da face da terra, não se vive mais, não olha ao redor, não sai de casa e quando, por algum acidente, precisam sair desse sonho são ofuscadas, perdem o brilho e ficam a vagar como almas penadas no mundo real.

Outros são felizes, um sugando o outro, um tirando as forças do outro em seus abraços, sorrisos, chateações, dúvidas e inseguranças, pois para esses o que importa é a certeza de que encontrou alguém para que não seja sozinho.

No entanto, no final das contas, o amor é algo opcional, é uma escolha que se faz antes mesmo de encontrar alguém.

Quem escolheu que o amor tem que ser para a vida toda vai fazer de tudo para que a pessoas que ele diz amar seja sua para a vida toda.

Quem escolheu que o amor é algo para se viver em par, se divertindo, vai zanzar para lá e para cá, seguros de si e bailando suavemente, com furor juvenil.

Aquele que escolheu que o amor nunca vai dar certo, sempre vai machucá-lo, torturá-lo, nunca vai ser tão estonteante, sempre vai ser apenas um estar com outra pessoa, viverá esses momentos de tristeza sozinho, pois talvez o outro nem faça idéia da sua escolha.

E por aí vai…Imagem006

Alguns ficam com seus parceiros por achar que mesmo não havendo amor é uma boa escolha, pois há um bom sexo. Outros se esquecem do sexo em nome de um amor espetacular e dizem: “o sexo foi embora, mas a gente se ama!” E assim vão vivendo.

Eu digo que o importante é saber conversar. Sabe aquele texto que já deve ter caído no seu e-mail dizendo que devemos nos casar com quem gostamos de conversar, pois eu aprofundo mais. Você deve se unir à quem você tem o que conversar, com quem você pode dividir suas angústias intelectuais, psicológicas e que lhe ajude a pensar sobre tais angústias e que não seja um conselheiro. Pode ser a tendência de alguns achar que tem boas conversas com quem só sabe dar conselhos, afinal, normalmente essas pessoas falam bem e são convincentes. Porém, não se deixem enganar, boas conversas ultrapassam o plano do aconselhar, do guiar, do orientar.

A conversa em par deve ser equivalente.  Deve ser um encontro de chamas. As lágrimas devem poder cair com tranquilidade (sem medo ou vergonha), o silêncio deve poder existir suave (sem incômodos ou desconfortos) e o abraço nunca pode terminar com tapinhas nas costas. A profundidade da conversa também transparece nos gestos. Se liga.

See u…

4 comentários:

  1. minhas vistas clareiam tanto diante do seu olhar...

    ResponderExcluir
  2. um companheiro em certos relacionamentos é mais que qualquer familiar! casal feliz não é o que se imagina juntos até a banguelice, gaguice, atrite, o reumatismo e a calvície. não é aquele casal que se entendem como uma mesma pessoa. é sim aquele casal que além de tudo, vive NATURALMENTE como dois. 1 + 1. Pois é, eu não digo "eu acho", eu digo que é. hã.
    luv' you.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você pessoa experiente que eu amooo! =)
      SuaLinda...

      Excluir

Comentários moderados.