sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Banheiros e desejo; impasses cotidianos.

 

Espiadinha

Quando estamos em lugares públicos e precisamos de usar o banheiro o comum é encontrarmos aqueles banheiros coletivos, que a gente entra e tem uns dois ou três biombos com um vaso sanitário dentro [para mulheres] ou mictórios [para homens].

De acordo com minha mente os banheiros são separados entre banheiros de homens e banheiros de mulheres por causa da idéia de que pessoas do mesmo sexo não irão espiar, assediar ou violentar o outro nesse espaço público[privativo]. Ou seja, saber quem usa um banheiro ou outro é determinado pelo desejo sexual, não pela roupa que se está usando.

Porém é óbvio que não dá para ter alguém na porta do banheiro perguntando: “Você faz sexo com meninos ou meninas?” E daí vai rolando uma complicação dos infernos.

Contudo, mesmo que fosse determinado socialmente que as pessoas teriam que usar o banheiro de acordo com o seu desejo sexual [quem faz sexo com homens de um lado e quem faz sexo com mulheres de outro] teríamos dois problemas. Quem faz sexo com homem e mulher, onde iria? E as meninas que fazem sexo com meninas? Elas estariam seguras usando o banheiro que homens que fazem sexo com mulheres usam? Acredito que não, pois muitos homens que fazem sexo com mulheres tem um enorme fetiche em transar com mulheres que fazem sexo com mulheres, o que poderia gerar  assédio ou violência sexual.

No fim, o que restaria seria uma superlotação do banheiro “feminino” [ou de pessoas que fazem sexo com homens], pois ali se tornaria o refúgio de todos. Já que não são comuns notícias de mulheres que estupraram.

Rê Bordosa

Agora pensa bem se começarmos a querer usar o banheiro de acordo com o que é considerado vestimenta feminina e o que é vestimenta masculina? Quer dizer que o dia que eu achar sexy sair de terninho eu vou ter que usar o banheiro masculino? Não, eu não vou querer, pois usar o banheiro masculino coletivo para mim significa risco. Eu não sei que tipo de cara vou encontrar nesse local e quais suas intenções. Por que então os crossdressers que tem desejo sexual por mulheres acham que devem usar o banheiro feminino? Um homem com desejo em mulher dentro de um banheiro feminino é sinônimo de risco de espiada, assédio ou violência para muitas mulheres.

[Particularmente eu penso que é óbvio que algumas mulheres no banheiro feminino podem representar perigo para outras mulheres, no que diz respeito a espiar, assediar ou violentar – mas o que assusta imediatamente é o falo. Eu sempre costumo dizer: ter dois buracos entre as pernas que fazem parte do desejo fálico/masculino é o que torna a mulher tão vulnerável a dor do estupro, pois com força se abre as pernas de uma mulher e a penetra, mas a força não se faz o pau de um homem subir e o coloca em um orifício. E mesmo se assim o fosse, provavelmente isso não causaria dor ao homem. Enfim… São alguns pensamentos.]

No entanto, o que eu penso sobre os usos dos banheiros diz respeito aos usos dos órgãos sexuais femininos e masculinos. Diz respeito ao medo que muitas mulheres tem do falo e da força do homem.

Talvez a única solução a ser tomada, de maneira sensata é que os estabelecimentos/espaços públicos tenham banheiros individuais e que qualquer um possa entrar em qualquer um deles. Aí lá vem a necessidade de aula de boas maneiras nos banheiros públicos.  Há de se entender que em um mundo em que as pessoas prezam os seus direitos individuais é preciso que se comece a edificar espaços públicos individualizados. Em um mundo em que o coletivo traz tantos problemas para o indivíduo é preciso pensar que cada vez mais as divisões dos espaços em polaridades – masculino e feminino – irá se perder.

É preciso pensar…

See u!

2 comentários:

  1. Pois é, Cassi... questão pra lá de complicada essa. Todo o mundo "moderno" imediatamente defendeu o Laerte, mas penso parecido com você. Se vestir de mulher, ser cross dresser, não faz dele uma mulher. Se fosse um travesti ou um transsexual eu até acharia que deveria usar o banheiro feminino sim, tanto pela questão do não-desejo por mulheres como pelo tanto que seriam hostilizados no banheiro masculino, como por serem pessoas que se identificam como mulheres. Mas o Laerte... apenas se veste como mulher. Até onde sei, é bissexual. Ou seja... as mulheres, sabendo que ele também tem desejo por elas, não se sentiriam tão à vontade no banheiro com ele... né? Mas fico pensando que não há solução para isso. Em vez de criar cada vez mais compartimentos, eu votaria pelo banheiro unissex, sempre. E acabou a discussão. :)

    Beijos,

    ResponderExcluir

Comentários moderados.