quarta-feira, 26 de maio de 2010

Delicado Furor

1713026

Eu gosto de correr suaves perigos, aqueles muito intensos me deixam tão confortável quanto uma dor de barriga antes da prova.

Eu gosto é de sentir o gosto do implorar por mais, eu gosto do friozinho na barriga que tem fim. Não gosto de me sentir presa à vida através dos meus ombros e de meu pescoço, gosto de ter os ombros soltos, o pescoço móvel para olhar livremente para todos os lados.

Eu gosto é da insinuação, gosto do que parece que vai acontecer, do que parece que vai ser exposto, gosto da sedução, do sentir vontade, do ficar curiosa. Gosto de desvendar segredos, gosto daquilo que não conheço, mas que tive vontade de conhecer. Gosto do mistério, da noite, do que se revela no escuro.

E não ouso dizer que isso não seja gostar de intensidade. Gosto de um tipo de intensidade que me deixa solta… Nua… Trêmula… Arrepiada!

Quero querer um pouco mais, mas que ninguém venha me oferecer tudo em uma bandeja. Gosto de desejar, de ansiar pela posse, gosto de salivar antes de sentir o sabor.

Gosto de sentir meus pêlos se arrepiarem a espera do toque. O arrepio é o esticar dos pêlos tentando alcançar o que deseja. Gosto de sentir essa expectativa positiva. E gosto de não frustrá-la.

Gosto da delicadeza que o risco possa oferecer.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Flanelar a Phoda!



- Direita, vai… Gira tudo… Vem, vem! Aí… Pára. Para frente um pouco, vira pra lá. Vem, vem… Aíííí!
Muitos motoristas já receberam o auxílio de um rapaz para estacionar ou para sair com o carro, essas pessoas são chamadas de flanelinhas. O apelido deve vir por causa da flanela que eles, na maioria das vezes, trazem nas mãos para limpar o pára-brisa dos carros.
Esse tipo de ajuda na hora de manobrar o carro até que vai. Mas ter que fazer isso durante o sexo é extremamente irritante, pelo menos para mim. Tá bom… Tá bom… Eu sei que os homens não lêem pensamentos e que a gnt tem que ajudá-los a encontrar o caminho da nossa felicidade. =D
Mas tem hora que durante o sexo você não quer ter que ficar dizendo onde ele tem que colocar a mão, onde ele deve mexer, com qual intensidade, com qual frequência, se é para cima ou para baixo, se chupa assim ou assado, se é para apertar ou se é para tocar suavemente.
Tem homem que não consegue mesmo perceber a diferença entre um “ahnnn..” do tipo “ai que delícia!” e um “Aihnnnn!” do tipo “tira a mão daí, porra!” ou “Não aperta!” Há vezes que verbalizar o que se quer é tão broxante quanto ver um video de parto normal. Assim como é broxando quando você está lá em cima do cara no seu ritmo certinho para gozar e ele solta um “rebola, putinha!”
- “Rebola, putinha!” ?????????????????????????? No diminutivo ainda??? Über broxante. Dá uma vontade de dizer: - “Não flanela, meu filho! Fica caladinho e concentra no serviço!”
Eu acho que homem conversa demais durante o sexo porque eles não precisam concentrar, pensar, visualizar o prazer para gozar. Ou até mesmo que o homem pode estar fazendo as contas do mês enquanto a mulher bate uma para ele e ele vai gozar mesmo assim. Acho que por isso mulher se irrita com essa falação e homem fica exigindo da mulher que ela fale. Pior quando diz: – “E aí?? Tá gostando?” Eu, sinceramente, já me segurei algumas vezes para não dar crise de riso depois dessa frase. E eu fico com vontade de rir porque eu penso na resposta e se eu fosse responder a pergunta eu teria que me sentar na frente do cara, abrir as pernas e explicar ponto por ponto o que ele deve fazer com a xoxota. Teria que conversar sério e dizer: “- Bem, bom bom, não tá… Mas tá bom! E poderia ser melhor se fosse assim, assim e assado”. E não seria uma simples flanelada, mas uma aula de como me dar prazer. Aí no fim eu poderia dizer qual a nota para o desempenho dele.
Pois nota de desempenho a gente só confere a quem conhece o modelo ideal de como deve se desempenhar. =p

terça-feira, 4 de maio de 2010

Delícia de Pecado

 

Jérôme Bosch-Les 7 Péchés Capitaux Imagem: Jérôme Bosch - Les 7 Péchés Capitaux

Os sete pecados capitais são: Luxúria, Gula, Ira, Inveja, Avareza, Preguiça e Cobiça. Tornar qualquer um desses substantivos parte do texto principal da sua história é considerado pecado pela doutrina cristã. A Doutrina cristão é o que direciona a moral do povo brasileiro e dessa forma inibe as pessoas e assim elas não se sentem a vontade em praticar atos que estejam relacionados a esses, ditos, pecados.

Pecar é transgredir a lei religiosa e o pecado nada é além de uma maneira de restringir os atos das pessoas, de normatizar as atitudes das pessoas para controle e para submeter as pessoas a vontade da Igreja.

Só que as vezes é impossível se afastar de alguns desses pecados. Para mim os piores para a ação e para ser afetado por eles é a inveja e a ira. Inveja, vez ou outra, a gente tem… Já que nessa vida competitiva sempre haverá alguém que terá algo que você quis muito ter. Ira a gente pode tentar controlar respirando fundo quando é desrespeitado e tentando respeitar os outros. Eu respiro muito fundo, porque eu morro de medo de qualquer dia desses pular no pescoço de alguém e acabar matando. Inspira! Expira!

Agora os pecadinhos medianos: avareza e cobiça. Você já sentiu peso na consciência quando está na mesa de um boteco e passa alguém pedindo esmola e você resolve não dar? De certa forma você está sentindo o peso do pecado da avareza. Mas eu quero ter a liberdade de ser gentil quando eu quiser. Cobiça é, as vezes, essencial. Você tem que querer algo, pois se não quiser como vai tentar ter?

E tem uns pecadinhos do dia-a-dia, safadinhos, bobinhos: gula e preguiça. Ai… eu amooooooo curtir preguiça. Comer comer comer… delícia. Preciso nem falar. Juntando esses dois pecadinhos vem a punição que se chama gordura. – Levanta essa bunda gorda e vai malhar, aproveita e fecha um pouco essa boca, sua baleia assassina. =p

Hummmmmmmmmm… E o pecado mais mais mais delicioso: LUXÚRIA. Quando eu era pequena e ia a catequese eu achava que o pecado da luxúria era querer ter luxo. HauAHauAHUAHauahaua… Acho que as catequistas nunca explicam direito por constrangimento em falar sobre sexo com crianças.

536px-Asmodeus

Asmodeus é o demônio da luxúria. E há quem diz que ele fica por perto de quem pratica esse pecado frequentemente. Será que ele anda muito por perto de mim??

- Ui, medo!

Mas como eu disse para uma amiga minha ali no blog dela, delícia mesmo é pecar gostoso.

Simbora pecar gostoso! E não levem o cristianismo para a cama com você… ou para o sofá, para o tapete, para o chão frio, o feno… Ou seja lá onde for o lugar onde você gosta de pecar gostoso.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

“tô de altas!”

27502w

É isso! Estou de altas… Não sei como é em todo lugar no Brasil, mas aqui na minha cidade no norte de minas quando estávamos brincando de pic-esconde ou pega dizíamos: - “tô de altas!” para pedir licença da brincadeira e ir atender um chamado dos pais ou ir ao banheiro ou ir beber água, etc.. E estou eu aqui, de altas, carta branca… Diagnóstico: Trombose Venosa Profunda [TVP] na perna direita. Estava com dores na perna e tive duas crises de embolia pulmonar [agora eu sei que foram crise de embolia pulmonar], sendo que a última acredito que mais uma vez meu anjo da guarda teve que barganhar com a Sr.ª. Morte. [É… eu já quase morri outra vez. Culpa de um ônibus que tive que parar no braço, já que ele não quis me dar a preferência que era minha só porque eu estava de moto.]

O que pode contribuir significantemente para o desenvolvimento de uma TVP?? Anticoncepcional. E eu tomo o tal Diane 35 para ovários policísticos desde os 18 anos. Phoda, né?! Nenhum ginecologista me avisou que tomar essa merda desse remédio poderia me causar uma TVP. E foi uma odisséia só até o diagnóstico correto: antes do médico vascular diagnosticar o motivo da minha dor na perna eu já havia ido a dois médicos antes por causa das crises de embolia pulmonar que tive e queria saber o que era aquela falta de ar, tontura, enjôo, quase-desmaios e sensação de morte. O primeiro me passou um ante-alérgico e o segundo um diazepan, afirmando que eu estava com algum tipo de síndrome do pânico. E foram todas consultas particulares e o médico de diazepan aí não foi nada barato. A medicina anda mesmo uma merda. Já passei muita raiva lembrando disso aí, pula o assunto.

A última crise de embolia foi numa sexta [quando eu vi o tal médico de diazepan] e na segunda fui fazer um exame na perna no médico vascular e ele imediatamente me internou, o que me deixou um tanto assustada e com muita raiva dos médicos anteriores. Pelo que ele me mostrou nos exames e me explicou a coisa foi feia, “você teve sorte!” – ele disse. Na verdade tenho que agradecer também minha irmã que é bombeiro e seus colegas, porque quem veio me socorrer na sexta foram eles e ministraram oxigênio que me fez ficar um pouco melhor para chegar ao hospital. Anjos da guarda terrestres.

Fiquei internada cinco dias. Namorado [bunitinho] dormindo em sofá desconfortável para me acompanhar no hospital.

Untitled-1 copwy

E a tal da heparina pingando no meu sangue todos os dias, dias e noites inteiros.

Untitled-1 copy Parece meia de pin-up girl, não é?? Mas não é não. É uma meia 7/8 de compressão, só que a marca de meias terapêuticas se importa com a beleza feminina. HaHaHaHaHaHaHaHa… Colocaram uma rendinha sexy acho que para amenizar a sensação de estar doente. Vou ficar usando por um bom tempo e durante o dia inteiro.

Enfim… queria deixar um alerta para as meninas que tomam anticoncepcional há muito tempo e também justificar um pouco meu sumiço. Estou de licença médica e um pouco desestimulada por causa de tudo isso. Mas eu sei que no final tudo vai ficar bem. ;)

Além de tudo tenho que dar um grande VIVA! pois talvez eu tenha sete vidas. HiHiHiHi… O problema é que já gastei duas. =/

Viva! Afinal estou viva e com condições para me tratar. Viva! Por eu não depender do SUS, pois se eu dependesse estaria morta há algum tempo. Viva!