sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O significante: Sobre segredos.

 

segredo

O segredo não existe.

[Tem dias que tenho divagações digna de uma mega viagem regada a tóxicos.]

Sabe aquele lance de signo + significante = significado. É um lance louco aí que diz que é necessário a materialização [de alguma forma] unido ao som para que algo tenha sentido. Isto é, para que exista de fato [na minha concepção], pois penso que a existência só é efetiva se há sentido, significado.

Não é o que se busca o tempo todo? O sentido de nossa vida? Pois bem, é como se ao não entender qual o sentido da vida não existamos.

Contudo, se pensarmos a partir daí percebemos que um segredo, aqueles clássicos segredos que devem ficar ocultos, para que ninguém saiba, sejam os mais cruéis ou os mais estúpidos, ele não pode ser materizalizado e sonorizado, para assim não ter significado e, portanto, não existir.

O segredo não existe de duas maneiras.

1.  Se você compartilha o segredo ele ganha significado, ganhando significado ele começa a existir. E se ordena no mundo, entra no fluxo das coisas que têm significado [vide imagem acima], no entanto, deixa de ser segredo, pois segredo que é segredo não deve cair na boca do mundo.

2. Se você não o materializa e o sonorifica ele não terá significado e não o tendo ele não existirá, você corre o risco até de se lembrar que esse segredo exista. Ele se perde entre o mundo das coisas sem significado e assim não existirá.

Alexander Rodchenko, Lily Brik. Portrait for the poster Knigi, 192

Então se você quer que o segredo não exista da segunda maneira. Ou seja, que ele não caia na boca do mundo não dê significado a ele. Não o materialize, sonorificando-o. A maneira de materializar o pensamento que temos é a fala e a escrita. E mesmo que o segredo seja repleto de ação, participação de outros e etc. não o sonorificar é uma maneira bastante eficaz de ocultá-lo, exilá-lo no mundo do não-significado.

Boa sorte com os seus segredos! Smiley piscando

2 comentários:

  1. Pensando aqui o que motivou este post...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Coisas velhas... velhas coisas!

    Mas já não existem mais. ;)

    =** gata!

    ResponderExcluir

Comentários moderados.