quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um ano depois …

 images (c2)

Há um ano atrás eu criei esse blog e eu estava cheia de tristezas: decepções, raiva e dor. Um ano de blog evidencia muito do que se pode viver no período de 365 dias [ou 366], durante o ano eu oscilei – como sempre Smiley piscando - várias vezes, mudei de opinião, me expressei verbal e facialmente várias vezes [e até em momentos em que não deveria], eu diria que a cada dia que passa eu tenho me tornado mais franca comigo mesma e, na medida do possível, com os outros.

Por que com os outros é “na medida do possível”?

Bem, eu tenho percebido cada vez mais que as pessoas se incomodam muito com a sinceridade, mesmo que a sinceridade não diga nada a respeito ao outro. É como se dizer o que pensa de verdade fosse ofensa, independente do que se tratar essa verdade. Aprenda a mentir [ou omitir]! É uma das primeiras lições que aprendemos quando criança. Você está lá entre os adultos e dispara algo super sincero para uma das pessoas algo que todos já constataram, mas que nunca diriam e você já tem a primeira lição “não pode fazer isso, as pessoas ficam chateadas”. O isso que não se pode fazer é dizer verdadeiramente o que se pensa. Nossos pensamentos devem ficar trancafiados em nossas mentes.

Eu sempre prezei muito dizer o que penso… E o blog que é uma biografia irônica ou um diário de mulherzinha é um lugar onde eu coloco o que eu penso, sem pensar muito no julgamento do outro.

Falar_Verdade_a_Mentir_18

Mas ao falar o que penso no blog percebi o quanto as pessoas podem julgar as outras e se incomodam muito com pessoas que têm idéias diferentes. Podem não ouvir direito o que os outros disseram e fazer pré-julgamentos sem fundamento, ou usar algumas convenções para justificar sua opinião que contrapõe a minha opinião é algo típico de quem tem preguiça de pensar. Aprender a pensar a opinião do outro é um exercício que eu faço permanentemente, mesmo que eu discorde imediatamente eu ainda tento lembrar que não gosto de ser julgada, então eu não deveria julgar as idéias dos outros.

E, sim, eu estou usando a palavra julgar como algo pejorativo, mesmo sabendo que não é só esse o sentido que essa palavra tem.

As experiências de cada um trás maneiras de pensar sobre a vida que se diferenciam. Lógico que tem algumas coisas que as pessoas pensam que eu sempre vou achar idiota. Smiley mostrando a língua Porém, dependendo do grau de sinceridade com que essa pessoa de idéia idiota me trata eu não perco o respeito.

Enfim…

Bom mesmo é quem consegue pensar por conta própria.

“Preste atenção nas coisas que não chamam atenção!”

[André Abujamra]

Feliz Aniversário de 1 aninho para o Diário de Mulherzinha!

1ano5001

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados.