segunda-feira, 14 de junho de 2010

Psicologia barata: Sobre esperar e cuidar!

83146216.Vuw2GjBO.stoccolma.wwwIMG_0428

 

Namorar! Noivar! Casar!

Tudo não passa de uma espera. Você espera encontrar a pessoa ‘certa’ e quando encontra você espera conhecê-la bem e que você combine com ela. Daí você começa a descobrir algo que destrói  muitos relacionamentos, ninguém combina com ninguém, ninguém é igual a ninguém e não existe a tampa que se encaixa perfeitamente a sua panela.

As pessoas são diferentes, todas têm defeitos e ninguém quer ser mudado. Aí sim, quando você descobre isso e consegue fazer com quê o relacionamento sobreviva vem outro tipo de espera… E é de um tipo de longa espera. Você começa a esperar que vocês se adaptem ao jeito de ser um do outro, que consigam lidar com os defeitos um do outro, que tenham o dom da paciência para não gritar todas as vezes que algo que você odeia se manifestar nele. É um exercício de tolerância. Um exercício de alargar garganta para engolir um ou outro sapo de vez em quando.

Mas depois você percebe que tudo isso, toda essa maturidade para ultrapassar essa etapa faz com quê vocês pareçam realmente feitos um para o outro, há mais cumplicidade, há mais o que dizer, há um afago mais demorado, um aconchego no meio da noite fria. E você percebe que aquele sapo que engoliu foi digerido rapidamente, pois os carinhos que surgem por causa do clima de paz ajudam na digestão.

Não estou falando sobre criar ilusões para o outro, nem sobre mulheres que se submetem. Estou falando sobre a arte de conviver, sobre pensar no outro e isso é tarefa dos dois. Estou falando sobre ter conhecimento do que eu faço que aborrece o outro e saber que quando eu o fizer – quiçá, sem querer – o outro estará fazendo um esforço para não explodir, cabe a mim fazer um esforço para não piorar imediatamente a situação.

Não haverá harmonia plena, eu sei. Mas é possível acordar feliz por perceber que o outro, o seu namorado, seu companheiro, seu marido, seu homem tem a capacidade de cuidar de você. E a palavra CUIDAR comporta em si muitas coisas boas.

Dormir-de-conchinha-hummmmmmm Cuidar é montar guarda para que nada atinja aquele que se cuida.

Cuidar é se preocupar se o ser cuidado está bem.

Cuidar é acolher.

Cuidar é estar por perto.

Cuidar é velar, olhar, vigiar para que nada de mal aconteça.

Cuidar também é deixar livre, deixar viver suas experiências.

Cuidar é saber a hora de calar e a hora de falar.

Cuidar é ser leal.

Cuidar é a expressão fiel do amor.

 

Ai que post romântico! xD

2 comentários:

  1. É... post romântico. Coraçõeszinhos flutuando pelo ar... :-) Viva!

    ResponderExcluir
  2. Se as pessoas soubessem, entendessem desta forma e aceitassem o "Cuidar" reciprocamente, não teriamos tantos crimes passionais.

    ResponderExcluir

Comentários moderados.