quarta-feira, 14 de abril de 2010

Análise de Gênero por Beyoncè?!

 

Estava aqui estendida no sofá com o laptop no colo trabalhando num material para a próxima aula, respondendo email e com a TV ligada na Multishow, ouvindo algumas músicas do TVZ. Começou um clipe da Beyoncè, coloquei os olhos na TV e comecei a ler a tradução da letra da música e prestar atenção no roteiro do clipe.

Eu estudo gênero há algum tempo e quando eu comecei a estudar gênero as primeiras coisas que li foi sobre “papéis sociais” do gênero, o que é ser homem e o que é ser mulher, aí vem teorias que constroem e outras que destroem muitas coisas que passam pela nossa cabeça.

Nessa música interpretada por Beyoncè – If were a boy, diz que se ela pudesse ser homem por um dia ela exerceria plenamente o estereótipo masculino, faria as mesmas coisas que um homem faria, mas talvez ela saberia entender/cuidar melhor [de] sua amada, já que ela saberia como dói algumas coisas que os homens fazem.

O roteiro do clipe mostra uma inversão desses “papéis”, Beyoncè é um policial descolado, cheio de intimidade com o colega de trabalho do sexo oposto e o ator que faz o personagem de esposo dela é um profissional de escritório que recusa investidas do colega de trabalho do sexo oposto e suporta passivamente a indiferença do parceiro até que algo desperta o ciúmes e explode uma briga que finaliza com a seguinte frase: “Mas eu nem estou dormindo com a garota!”

E a lágrima final no rosto da Beyoncè mostra que não é isso que importa para uma garota. Não é o “nem estou dormindo com a garota”, mas o que ela não se permite fazer para não o desagradar e que ele parece não se importar com o que a incomoda. Parece que o raciocínio masculino [comum] é regido pelo certo ou errado, não pelo sentimento, pela vibração no peito, pelo se preocupar e cuidar do outro, talvez por isso a justificativa final seja “mas eu nem estou dormindo com a garota!”, ou seja, “não estou fazendo nada de errado, não quebrei as regras”. Não quebrou?? Mas aí entra uma marca do estereótipo feminino: cuidar faz parte da regra. E se o outro não cuida, não se preocupa com o sentimento do outro entendesse que houve quebra de regra. E taí o motivo da lágrima, do sofrimento.

Mas a letra da música já diz: 

“Mas você é só um garoto,
Você não entende!”

E nós, mulheres, também não entendemos. Somos só garotas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados.