sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Quem será?

 

valentines

Não consigo considerar que estou disposta e tranquila o suficiente para começar um novo romance. E diria até que estou com medo, medo mesmo, por achar que só tenho a me machucar me relacionando. Isso porque tenho excessos em mim e esses excessos atrapalham a calma de um relacionamento.

No entanto, ontem na mesa de bar eu estava conversando com minha amiga super mulherzinha e de uma brincadeira sobre um falador na mesa do lado comecei a pensar silenciosamente em um traço do perfil de um provável novo amor. Um traço novo no perfil daqueles que podem me atrair. Homens que sabem fazer silêncio. Acredito que eu deveria me ocupar mais em prestar atenção em homens sossegados, sem muitas palavras – com pensamento, é claro! Um não priva o outro. – Mas que soubesse apreciar um longo momento em silêncio comigo.

Não é de hoje que tento exercitar meu silêncio e sempre é tão difícil. Isso deve acontecer principalmente porque vivo cercada por pessoas pensantes e falantes, muitos deles não tem a mínima calma para se expressar. E acredito que eu seja uma dessas que não tem calma alguma para se expressar, principalmente se eu puder rir do que eu estou falando.

Eu nunca valorizei pessoas que fazem silêncio. Contraditório, não? Querer uma coisa para mim e não apreciá-la em outros. Hipócrita, até. Sempre me senti seduzida pelo escândalo, pelo barulho, pela gargalhada.

Já é hora de olhar em outros lugares. Arriscar. Perceber outras pessoas. Amar outros tipos de escândalo… Viver!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados.