sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Noite Longa.

"Bailam corujas e pirilampos..."


Ontem eu fiquei muito tempo na noite. Com a janela aberta pensando em uma melodia sentimental que não me deixava dormir. Inquietude, foi isso que minha noite representou. Até onde consegui, vi televisão. Depois ela ficou lá, ligada, só para clarear um pouquinho o quarto. Um coração tristinho. Até me lembrei de uma frase da época da escola: "É impossível tirar da cabeça quem não sai do coração". Mas estou em mudança. No entanto, tem dias que são longooos como ontem e as noites ficam mais longas ainda.


Sobretudo, chega uma hora que você tem que tentar dormir. Desliguei a tv e me acomodei. De repente, um clarão no quarto. Pensei: "F U D E U!" O coração começou a sair do ritmo, os olhos queriam checar, mas não tinham coragem. E brilhou de novo. Não tive outra alternativa, olhei. E até pensei: "Se eu tivesse bebido hoje eu ia achar que eu estava doida demais." Demorei para entender que era um vagalume - poderia ser uma fadinha. Fazia muito tempo que eu não via um vagalume.



Ele saiu voando e piscando, pousou perto do botão de stand by do som e ficou lá piscando.

Levantei e acendi a luz para vê-lo. Peguei o copo, coloquei-o dentro, sobre o copo um livro de antropologia que estava por ali. Abri a janela e soltei-o no mundo. Tive medo de deixá-lo no meu quarto, pois na minha lâmpada vive minha querida Charlote [uma aranha faminta] e eu não queria ver um pirilampo virar comida.


Então vi a luz do vagalume ir sumindo no meio da noite. Acho que ele me trouxe um pouco de calma. Pois dormi.
Por ter sentido a energia do bicho fui olhar a representação dele no xamanismo. Olha o que se diz sobre a presença de espírito desse inseto.
...
Libélula ou Vagalume (Medicinas Xamânicas/Medicina dos Animais):
Iluminação e ventos da mudança.
Evocar para amadurecer as idéias, clareza mental, autocontrole. Para tornar a vida mais leve, novas perspectivas, mudanças. Conexão com espíritos da natureza, enxergar através da ilusão, ir buscar a nossa própria luz, enxergar as maravilhas da vida. [fonte pesquisa]
...
Adorooooo libélulas também. Cresci chamando-as de lavadeiras, foi esse nome que minha mãe me disse que aquele inseto tinha. Isso porque se você encontrar alguma libélula nas margens de um rio verá que elas ficam o tempo todo tocando a água.
E sobre a evocação, eu diria que foi imediata... faz realmente parte do que estou vivendo.


Bem, foi uma noite intensa.

Um comentário:

  1. mas ce ta mesmo bem doida. hihihihi

    vamo beber?
    (de novo)
    ((quem quiser ir, vamo!))

    ResponderExcluir

Comentários moderados.